Ceos club
The Best CEO

Os melhores CEOs do Brasil em 2019

ALEXANDRE BIRMAN - AREZZO&CO

03/10/2019 17h29Atualizado há 2 semanas
Por: Cristian Ribeiro
Fonte: Forbes Brasil
Hoje a rede tem 685 lojas físicas próprias espalhadas pelo Brasil e no exterior – e mais de 2.700 pontos de venda
Hoje a rede tem 685 lojas físicas próprias espalhadas pelo Brasil e no exterior – e mais de 2.700 pontos de venda

Ele comanda desde 2013 a rede fundada pela família em 1972. São 685 lojas dentro e fora do Brasil, além de 2.700 pontos de venda e e-commerce

 

CEO não é exatamente o cargo preferido de Alexandre Birman. Em diferentes declarações públicas desde que assumiu a posição, em 2013, o mineiro se mostra muito mais inspirado como designer e produtor da marca que leva seu nome do que como executivo que comanda hoje um dos maiores conglomerados da moda no Brasil. Por isso, certamente deu pulos de alegria ao ver a atriz Gwyneth Paltrow, de “Homem de Ferro” e “Vingadores”, usando um tênis de sua grife (um modelo Clarita de R$ 2.290) em uma livraria de Notting Hill, Londres, onde promovia seu livro de receitas (já um best-seller) “The Clean Plate: Eat, Reset, Heal”, no dia 18 de junho. O visual da atriz, aliás, foi elogiado nas redes sociais. Pouco antes, em maio, a superestrela Julia Roberts foi a uma premiação em Los Angeles com um sapato de Birman. A grife também pode ser vista nos pés das atrizes Lupita Nyong’o, Jennifer Lawrence e Anne Hathaway, das supermodelos Gisele Bündchen e Grace Elizabeth e da cantora pop Katy Perry.

A rede foi fundada em 1972 pelo pai e pelo tio de Alexandre e hoje acumula as marcas Arezzo, Alexandre Birman, Schutz, AnaCapri e Fiever, com faturamento bilionário e lojas espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Mas Birman, modesto, se diz um sapateiro. Não é de estranhar: quando nasceu, seu pai, Anderson, já administrava a loja havia cinco anos. O CEO conta que, quando criança, gostava de brincar com caixas de sapato que pegava da produção da família, no quintal de casa. Foi crescendo nesse meio até que ele mesmo começou a criar seus modelos. O primeiro saiu aos 12 anos, e a profissionalização veio no início dos anos 1990.

De um jeito ou de outro, foi também se envolvendo nos negócios. Em 1998, lançou a marca Schutz, segunda bandeira mais popular do grupo, e, dez anos depois, inaugurou a grife com seu nome, carro-chefe da rede no segmento de luxo. Alexandre assumiu o conglomerado em 2013, quando o pai decidiu deixar posições executivas depois de 40 anos. Os dois ainda são os maiores acionistas da Arezzo&CO, o que lhes confere, juntos, a 111ª posição entre os mais ricos do Brasil, com patrimônio estimado em R$ 2,2 bilhões, de acordo com a Lista Forbes dos Bilionários Brasileiros de 2018.

Hoje a rede tem 685 lojas físicas próprias espalhadas pelo Brasil e no exterior – e mais de 2.700 pontos de venda, além do e-commerce de todas as marcas e uma fábrica em Campo Bom (RS), atual sede do conglomerado. Em 2018, a receita líquida atingiu R$ 1,52 bilhão.

Com quase meio século de história, a Arezzo é a maior varejista de calçados femininos da América Latina, com 356 lojas distribuídas em 180 municípios de todos os estados brasileiros. O grupo não revela a fatia de cada negócio, mas esta é, de longe, sua principal fonte de renda.

A menina dos olhos do executivo, no entanto, é a grife que leva seu nome. Não por uma questão de ego: a Alexandre Birman é hoje seu grande foco de criação e invenção como designer. A grife tem seis lojas em alguns dos pontos mais exclusivos e luxuosos do planeta: uma em cada um dos três shoppings mais caros de São Paulo (Cidade Jardim, Iguatemi e JK Iguatemi), uma no Leblon, no Rio, e duas nos EUA: uma na Madison Avenue, Nova York, e outra em Bal Harbour, Miami. Especulações, não confirmadas pelo grupo, dizem que o próximo destino é a cidade de Dallas, centro de luxo do Texas, ainda no segundo semestre de 2019.

Longe dos ateliês e passarelas, Birman é viciado em adrenalina. Desde 2012, a paixão do bilionário tem sido o triatlo. Com treinos diários, ele já conseguiu completar quatro Ironman, principal prova de resistência da modalidade, dez meio-Ironman e diversas maratonas internacionais. Ele gosta tanto do esporte que, em janeiro de 2018, decidiu criar um time profissional de triatlo, o Merlu Team, em que atletas treinam no mesmo ritmo junto de profissionais para conquistarem diferentes campeonatos ao redor do mundo.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários