Ceos club
Negócios

Marvel Studios pode faturar US$ 5 bi em 2019

“Vingadores: Ultimato”, da Marvel Studios, teve uma histórica estreia mundial de US$ 1,22 bilhão no último final de semana;

24/06/2019 11h56
Por: Cristian Ribeiro
Fonte: Forbes
Este é o ano da Marvel e o público em todo o mundo está cada vez mais apegado aos seus super-heróis
Este é o ano da Marvel e o público em todo o mundo está cada vez mais apegado aos seus super-heróis

Muitos ainda estão se recuperando em Hollywood – e em todo o mundo -, após “VingadoresUltimato“, da Marvel Studios, ter quebrado todas as expectativas com uma histórica estreia mundial de US$ 1,22 bilhão no último final de semana. Até domingo (5), a conclusão épica de 11 anos de filmes do Universo Cinematográfico Marvel (UCM) pode ultrapassar US$ 2 bilhões, em direção a um provável faturamento entre US$ 2,4 bilhões e US$ 2,6 bilhões. O bom desempenho pode levar os lançamentos da franquia a faturar US$ 5 bilhões nas bilheterias de todo o mundo em 2019.

LEIA MAIS: Os 22 filmes da Marvel, do pior ao melhor

O poder cinematográfico de US$ 1,1 bilhão de “Capitã Marvel” e de US$ 1,26 bilhão combinados dá à Marvel um total de US$ 2,36 bilhões neste ano. Com o último, que provavelmente ainda acrescentará de US$ 1,2 bilhão a US$ 1,3 bilhão, a receita do estúdio saltará para cerca de US$ 3,6 bilhões.

Mas a Marvel ainda não acabou seu trabalho. Em 2 de julho, “Homem-Aranha: Longe de Casa” chegará aos cinemas como o capítulo final da série de filmes da Fase Três do Universo Marvel, que retratará momentos após a conclusão de “Ultimato”. Com esse tipo de ligação, além da marca já forte do herói, é possível que uma sequência aclamada pela crítica e amplamente adorada possa dar ao estúdio seu primeiro ano em que cada lançamento alcançará US$ 1 bilhão.

“Homem-Aranha: De Volta ao Lar”, de 2017, foi o primeiro filme solo do novo Peter Parker dentro do UCM e gerou US$ 880 milhões em todo o mundo com a venda de ingressos. O longa veio depois da pequena introdução do personagem em “Capitão América: Guerra Civil”, que, claro, foi elogiado e levantou bilhões em bilheteria. Agora que o público tem uma conexão ainda mais forte após “De Volta ao Lar”, e com o impacto de “Vingadores: Guerra Infinita” e “Ultimato”, será que “Longe de Casa” pode bater a marca de US$ 1 bilhão?

Eu acredito que sim. Este é o ano da Marvel e o público em todo o mundo está cada vez mais apegado aos seus super-heróis. “Homem-Aranha” colherá enormes recompensas dessa combinação, então a única pergunta que permanece é como a produção ultrapassará essa meta.

Com US$ 1 bilhão, “Longe de Casa” aumentaria as bilheterias anuais dos lançamentos da Marvel para US$ 4,6 bilhões. Ainda que seja muito cedo para fazer previsões, com base no contexto atual, na popularidade do Homem-Aranha e na maneira como algumas das outras franquias saltaram ao longo das sequências, é possível supor que o longa chegue a US$ 1,3 bilhão. Isso pressupõe, claro, que o filme seja ótimo e que tenha uma boa narrativa, que combine com a conclusão de “Ultimato”. Se não for o caso, ele deve alcançar US$ 1,1 bilhão.

É possível, também, que “Longe de Casa” termine com uma receita – ainda ótima – de cerca de US$ 950 milhões, semelhante ao aumento relativamente mais moderado de “Guardiões da Galáxia 2”. Se isso acontecer, a receita do Universo Marvel se estabelecerá em torno de US$ 4,5 bilhões, o que ainda é um resultado recorde e motivo de comemoração.

Essa é uma conquista notável, que pode fazer da Marvel Studios o segundo ou terceiro maior estúdio em bilheteria do ano. Apesar de “Homem-Aranha” ser distribuído pela Sony, a Marvel recebe uma porção das vendas.

Se o ano acabar com US$ 4,5 bilhões ou US$ 5 bilhões para o Universo Marvel, a franquia terá um novo recorde. É difícil imaginar que o estúdio possa igualar esse desempenho nos próximos anos, mas, novamente, é injusto esperar que eles o façam quando os últimos dois anos foram momentos históricos tão importantes. Agora, em uma nova fase com diversos personagens diferentes, a Marvel obviamente permanecerá popular e dominará grande parte das vendas de ingressos, mesmo que leve alguns anos para resultados como os de 2018 e 2019.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários