Ceos club
Revista Ceo's Club

Onde você está errando?

Auto-análise sobre suas ações

Nestor de Almeida

Nestor de AlmeidaNestor de Almeida Ex menino de rua e andarilho é um palestrante determinado que toca na lama de quem participa de uma de suas palestras. Graduado em Propaganda e Marketing pela Univ. Unip. Administração de Empresa pela univ. São Camilo. Cursou Ética na Universidade de São Paulo USP. Liderança, gestão de pessoas e do conhecimento para inovação. Universidade de São Paulo, USP. Filosofia da mente, UNESP.

07/01/2019 09h36
Por: Cristian Ribeiro
Será que você é uma pessoa criativa, determinada, que está errando por não saber vender as suas ideias e serviços?
Será que você é uma pessoa criativa, determinada, que está errando por não saber vender as suas ideias e serviços?

Certa vez, fui procurado por uma pessoa que tinha criado um grande projeto. Ela dedicou boa parte da sua experiência para tornar esse projeto em uma empresa de sucesso. Ela foi chefe de enfermagem por muitos anos, em vários hospitais. Trabalhando dentro dos hospitais, percebeu a dificuldade que havia em manter controle de todas as atividades e atendimento aos pacientes. Aos poucos, ela criando um sistema e implantou o mesmo no seu setor. Percebeu que o projeto trazia grande melhoria para o bom atendimento e facilitava o trabalho de todos, trazendo mais segurança para os envolvidos. Pensou: por que não levar esse projeto para tantos os hospitais que conheço? Por que não deixar de ser empregada e criar a própria empresa, para trabalhar dentro dos hospitais prestando esse serviço para eles? Foi o que ela fez!

Saiu da empresa e criou a sua própria empresa. Aperfeiçoou o material e começou a marcar visitas nos hospitais, para apresentar o projeto que tanto acreditava. Como tinha trabalhado por muitos anos na área hospitalar, conhecia muitos administradores de hospitais, não encontrou dificuldade para marcar reuniões com eles e apresentar o seu projeto. Logo veio a decepção: ela apresentou o projeto para uma equipe em um hospital, e o responsável ficou de dar retorno, mas, dias depois, recebeu um telefonema de uma amiga dizendo que o hospital havia implantado um sistema de atendimento e controle dos pacientes, semelhante ao criado por ela. O sistema tinha sido desenvolvido pela equipe de TI do hospital e estava tendo muito sucesso.

Ela me procurou, muito decepcionada com o que estava acontecendo. Além de não ter conseguindo fechar contrato com ninguém, alguém tinha copiado o seu projeto e já estava trabalhando com ele. Fiz a seguinte pergunta para ela: Você sabe vender bem as suas ideias e serviços? Ela respondeu que tinha dificuldade para vender.  

Pedir que me vendesse, mesmo por telefone. Quando ela terminou de me vender, percebi que se eu fosse um administrador de hospital, não teria interesse de contratar os serviços dela. A maneira que me vendeu a empresa, não me inspirou confiança. Ela me ensinou como criar o programa e as vantagens que ele trazia, caso fosse implantado. Se eu fosse um especialista em TI, eu mesmo desenvolvia e implantava o sistema no meu hospital. Foi o que aconteceu!  Ela não me vendeu os serviços, ela me ensinou como criar e executar o sistema. Por isso, alguém desenvolveu um novo sistema com base nas informações do que ela criou. Ou seja: o negócio dela era vender o programa e prestar o serviço, e não ensinar criar o programa. Diante disso, aconselhei a ficar com a administração da empresa e contratar uma pessoa, “quem sabe um sócio”, para vender os serviços, já que tinha dificuldade em vender.

Será que você é uma pessoa criativa, determinada, que está errando por não saber vender as suas ideias e serviços? Se for isso, faça cursos ou contrate alguém para vender o que você produz.  

Pense nisso e boa sorte! 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários