Ceos club
Comportamento

11 características que tornam uma pessoa irresistível

Algumas pessoas, independentemente daquilo que têm ou não (dinheiro, boa aparência e conexões sociais) emanam sempre energia e confiança em si mesmas. Até os mais céticos acabam por se apaixonar por essas personalidades tão fascinantes: são a alma da festa, aqueles a quem você recorre quando precisa de ajuda, conselhos e companhia.

13/08/2018 15h29
Por: Cristian Ribeiro
Fonte: Forbes Brasil
Ser irresistível não é fruto da sorte, por isso, vale a pena estudar esses comportamentos para imitá-los e dar as boas vindas a uma nova versão de si mesmo.
Ser irresistível não é fruto da sorte, por isso, vale a pena estudar esses comportamentos para imitá-los e dar as boas vindas a uma nova versão de si mesmo.

Não conseguimos dispensá-las, por isso, frequentemente, perguntamos-nos: o que elas têm que eu não tenho? O que torna essas pessoas tão irresistíveis? A primeira diferença é que sua noção de autoestima vem de dentro. Elas não estão sempre em busca de aprovação porque são seguras o suficiente a ponto de não precisar disso.

Porém, há alguns hábitos que as ajudam a manter essa perspectiva. Ser irresistível não é fruto da sorte, por isso, vale a pena estudar esses comportamentos para imitá-los e dar as boas vindas a uma nova versão de si mesmo.

Veja, 11 características que tornam uma pessoa irresistível:

Tratar todos de maneira respeitosa

Independentemente de estarem diante do seu maior cliente ou do garçom que anota o seu pedido, pessoas irresistíveis são sempre educadas e respeitosas. Elas entendem que não importa o quanto são gentis com a pessoa com quem almoçam: caso se comportem mal com os outros, tudo será inútil. Por fim, tratam todos como pares porque não se consideram superiores.

Seguir a “regra de prata”

A famosa “regra de ouro” (trate os outros como quiser ser tratado) tem um defeito fundamental: assume que todos querem ser tratados da mesma forma. Não considera que as pessoas são motivadas por uma grande variedade de elementos diversos: há quem queira ser reconhecido publicamente, enquanto outros detestam os holofotes, por exemplo. A “regra de prata” (trate os outros como eles querem ser tratados) vem para resolver o problema. As pessoas que causam grande fascínio são boas em ler os outros e ajustar o seu comportamento de acordo com isso.

Evitar conversa fiada

Não há modo mais seguro de evitar a conexão emotiva durante uma conversa do que se limitar aos elogios: quando nos aproximamos de alguém novo com conversa fiada, seu cérebro ativa o piloto automático e não busca afinidade. As pessoas irresistíveis, por outro lado, criam conexões e vão a fundo até mesmo nas conversas cotidianas. Elas têm um interesse genuíno pelos outros que permitem fazer as perguntas certas e entender os aspectos relevantes da vida de seus interlocutores.

Concentrar-se mais nas pessoas acima de tudo

As personalidades irresistíveis se interessam pelos outros. Consequentemente, não passam muito tempo pensando em si mesmos. Não são obcecados pela vontade de agradar, porque já estão ocupados o suficiente observando e entendendo as pessoas com quem convivem. É isso que torna a sua irresistibilidade tão harmoniosa aos nossos olhos. Para fazer com que essa tática funcione para você, tente colocar o celular de lado e se dedicar a quem está a sua volta: concentre-se naquilo que dizem, não nas consequências que isso terá sobre você. Quando eles fizerem desabafos pessoais, escolha fazer perguntas abertas para saber ainda mais sobre o seu interlocutor.

Não insistir demais

Pessoas irresistíveis não monopolizam as conversas com histórias gigantes. Não é que elas controlam o impulso de se gabar: o pensamento sequer ocorre porque elas sabem quanto são desagradáveis aqueles que tentam desesperadamente agradar aos outros.

Saber a diferença entre fatos e opiniões

As pessoas magnéticas tratam assuntos controversos e espinhosos com elegância e compostura. Não se esquivam de dividir suas opiniões, mas deixam evidente que se tratam de opiniões, justamente, e não de fatos. Independentemente de estarem falando sobre o aquecimento global, política, vacinas ou alimentos, os irresistíveis reconhecem que os outros, não menos inteligentes do que eles, podem ver as coisas de maneira diversa.

Saber a diferença entre fatos e opiniões

As pessoas magnéticas tratam assuntos controversos e espinhosos com elegância e compostura. Não se esquivam de dividir suas opiniões, mas deixam evidente que se tratam de opiniões, justamente, e não de fatos. Independentemente de estarem falando sobre o aquecimento global, política, vacinas ou alimentos, os irresistíveis reconhecem que os outros, não menos inteligentes do que eles, podem ver as coisas de maneira diversa.

Ser genuíno

Essas pessoas são aquilo que dizem: ninguém irá precisar se esforçar demais para entender as suas intenções reais ou prever o que farão. Sabem que ninguém gosta de ficção, e que os outros giram em torno de pessoas “verdadeiras” porque sabem que podem confiar nelas. É fácil manter distância de alguém se você não sabe quem é de verdade e o que pensa realmente.

Ter integridade moral

As pessoas com uma moralidade forte atraem porque pregam e praticam o bem. A integridade é um conceito simples, mas difícil de ser colocado em prática: para demonstrá-la todos os dias, os irresistíveis terminam aquilo que começam, não falam pelas costas dos outros e fazem a coisa certa mesmo quando é a mais difícil.

Sorrir
Os outros refletem naturalmente e inconscientemente a linguagem corporal da pessoa com quem falam. Se você quiser que os outros o achem fascinante, sorria durante as conversas.

Fazer o esforço de mostrar o seu melhor (mas sem exagerar)

Há uma grande diferença entre ser apresentável e ser vaidoso. As pessoas irresistíveis sabem que se vestir bem é comparável a limpar a casa antes de receber hóspedes: um sinal de respeito para os outros. Mas, uma vez que estejam apresentáveis, param de pensar nisso.

Encontrar motivos para amar a vida

As pessoas irresistíveis são positivas e apaixonadas: não ficam quase nunca irritadas porque veem a vida como uma aventura extraordinária da qual se aproximam com alegria e estupefação, o que faz com que os outros queiram se sentir parte. Não é que eles não tenham problemas: têm, e até grandes, como todos os outros. A mentalidade, porém, é a de tratá-los como obstáculos temporários, não destinos inevitáveis. Quando as coisas vão mal, lembram a si mesmos que um dia ruim é apenas um dia ruim, e mantêm a esperança de que amanhã, ou no mês seguinte, as coisas fiquem melhores.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários